Posso pagar contas com o dinheiro da empresa, Arnaldo?

Article by · 19/08/2019

Uma das principais dificuldades para quem começa a empreender é separar as finanças pessoais das da empresa, especialmente se o negócio é pequeno e conta com poucos funcionários. No entanto, manter esse controle é fundamental para que você não gaste demais e coloque seu empreendimento em uma situação complicada, que pode até mesmo levá-lo à falência.

Como separar os custos pessoais dos profissionais?

Uma avaliação financeira é fundamental para começar a organizar o dinheiro que entra e o que sai, tanto da empresa quanto para custos pessoais. Uma dica é montar duas tabelas, uma com os seus gastos e outra com os do seu negócio. Com isso você pode começar a ver onde pode cortar despesas – caso isso seja necessário, claro -, e dar o primeiro passo para ter as finanças mais organizadas.

A separação desses custos, em um primeiro momento, pode não ser muito fácil, especialmente para microempresários. Para facilitar, se possível, abra duas contas no banco, uma para despesas pessoais, outra para as movimentações da empresa. Essa é uma atitude simples, mas que ajuda a levantar essa barreira entre as duas partes e até mesmo facilita na hora de comprovar os rendimentos e declarar o Imposto de Renda.

Lucro da empresa não é a mesma coisa que lucro pessoal

Um erro básico que empreendedores de primeira viagem podem cometer é achar que o lucro da empresa – ou seja, o que resta depois que forem pagos impostos, custos com funcionários e fornecedores etc. – é o que você, pessoalmente, tira de lucro. Não caia nessa! Com base nas informações que você coletou com o controle financeiro pessoal e da empresa é preciso calcular a sua parte, conhecida como pró-labore, de forma compatível com a realidade do seu empreendimento. Ou seja, é importante que esse valor seja o suficiente para que você pague suas despesas pessoais, mas é fundamental que a empresa também tenha recursos sobrando para investir, ter capital de giro e até mesmo caixa para remunerar os funcionários.

Caso sua empresa esteja rendendo pouco e gastando muito é hora de rever a viabilidade do empreendimento, cortar despesas desnecessárias e agir para resolver o problema o quanto antes. Com um pouco de organização as chances de o seu negócio dar certo são maiores, pode apostar!

Gostou das dicas? Então, confira aqui mais Apitadas do Arnaldo que podem agilizar ainda mais seu dia a dia.