Por dentro dos designers de interiores

Article by · 29/04/2019

Quem não gosta de ver coisas bonitas em um ambiente incrível? Pois fazer isso realidade é uma das profissões que estão em alta no mercado de trabalho: designer de interiores. E o melhor, você pode ser autônomo e ser seu próprio chefe. A gente montou um miniguia sobre a profissão para agilizar a vida de quem é designer de interiores ou quer ser um.  Confira:

A história da profissão

Se você acha que tudo começou no antigo Egito, acertou. Lá por 1000 a.C já havia a preocupação estética e arquitetônica de construções. Especialmente aquelas com utilidades religiosas e funerárias (leia pirâmides, tumbas e outras aventuras do Indiana Jones).  De lá pra cá, a profissão só ganhou um status mais profissional após a Segunda Guerra Mundial, quando móveis e decoração ficaram mais acessíveis à população nas lojas de departamento.

Redecorar seu tio babão aí é com outra profissão.

Designer de interiores fora da casinha.

Hoje, o designer de interiores não cuida apenas de projetos residenciais, mas também lojas, escritórios, paisagens. Apesar do nome da profissão, os designers de interiores também desempenham funções semelhantes a engenheiros e arquitetos, porque podem acompanhar obras de perto, dialogando com mestres-de-obra e pedreiros.

Como faço para ser um designer de interiores?

Existem 3 formas de entrar nessa área de trabalho: – Estudando em curso técnico: duração de no mínimo 800 horas, para quem quer entrar logo no mercado de trabalho. – Formação como tecnólogo: pelo menos 1.600 horas, com mais conteúdo que o nível técnico e com a possibilidade de trabalhar na área sem precisar do diploma de graduação. – Bacharelado em Design de Interiores: cerca de 2.400 horas de aulas para você ter o ensino superior completo e se dedicar à pesquisa futuramente.

Agora é hora de projetar, irmão.

Depois de formado, quanto vou ganhar?

Essa é a pergunta de 1 milhão de dólares. Ou alguns salários mínimos. Tudo vai depender do seu grau de experiência e projetos finalizados.  Segundo levantamento do site salario.com.br (que usa informações do Ministério do Trabalho), em São Paulo-SP o profissional de design de interiores ganha em média ​R$ 3.101,99 por mês. Já no Rio de Janeiro-RJ, uma média de ​R$ 2.594,90. ​Conforme a experiência, você vai ganhando mais: indo de ​R$2.400​ no começo da carreira até ​R$20.000,00​ quando você está no auge da carreira em escritórios.  Se você for autônomo, trabalhando sozinho, ganha em média ​R$ 3.670,00​. Já quem possui escritório e tem funcionários, uma média de ​R$ 6.954,00. ​Isso, segundo pesquisas da ABD (Associação Brasileira de Designers). Para ser um designer de interiores autônomo, a pedra fundamental é começar como MEI (Microempreendedor Individual) e ir construindo seu império ornamental aos poucos.

Demora, mas o próximo a redecorar o bolso pode ser você.

Como abrir empresa MEI?

Você precisa acessar o site Portal do Empreendedor, tendo em mãos os seguintes documentos: – CPF – CEP da sua residência e do seu local de trabalho – Número de celular ativo Assim você cria sua empresa e fica regularizado para exercer sua profissão. Importante lembrar que sua renda anual ao emitir notas não pode superar R$ 81.000,00 ao ano. Se você ganhar a média do autônomo, já ultrapassaria a barreira. É de se levar isso em consideração.

Entre as vantagens de virar MEI estão: – Facilidades na compra de bens materiais, planos de saúde e afins por ser pessoa jurídica – Contribuição no INSS para aposentadoria – Auxílio doença – Salário maternidade – Pensão por morte para a família – Auxílio reclusão para familiares.

Tendo uma empresa, você pode ter também as vantagens de comprar um plano empresarial de celular para designer de interiores. Você já conhece os planos da Nextel Empresas? ​Acesse aqui para conhecer.